quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Contra o tempo



Contra o tempo

Esse tempo
existe
é de verdade
Eu não invento
ele passa
leva embora
a graça
da criança
que se descobriu...
da mocidade
que já se foi
deixando
saudades
a memória
 fica fraca
nem se lembra
o que já fez...
No final
o tempo
marca uma vida
que se vai
deixando
por vezes
no memória
de quem ficar
apenas
a lembrança

Anjopoesia

10 comentários:

  1. Minha Querida tudo isso é verdade Mais a sabedoria compensa e o No Amor fica melhor Ainda Um beijo Pedro Pugliese

    ResponderExcluir
  2. Enquanto existir a lembrança na memoria de quem ficar... a pessoa nao se vai... a eternidade é isso... permanecer na lembrança dos que ficam mesmo que o tempo faça o seu trabalho...
    Belo poema...

    ResponderExcluir
  3. Hermoso poema, feliz ano novo!!

    Pasa por mi blog

    Con amor evy

    <3

    ResponderExcluir
  4. E que este NOVO TEMPO possa nos deixar marcas maravilhosas...
    Grande abraço, minha querida!!!

    ResponderExcluir
  5. Amiga Anjopoesia,,
    Tenho visitado seus blogs, que lindo o cabeçalho do seu"Animais criações Divinas".
    Amei a Neguinha, adoro cachorrinhos vira latinhas.
    Você é muito simpática e gentil.
    Seus comentários são muito delicados e amorosos.
    Obrigada por visitar meus blogs,um abraço desejando um FELIZ ANO NOVO.
    Maria da Graça

    ResponderExcluir
  6. O tempo é a coisa que conta na nossa vida, afinal, fazemos parte desta roda viva, e, por ele nascemos, crescemos e morreremos. Beijos amiga e boa semana para ti.

    ResponderExcluir
  7. O tempo é realmente cruel, mas com ele vem a sabedoria e o conhecimento que ninguém pode tirar de vc...linda poesia! Como sempre, vc consegue me comover...bjos de uma fã >.<

    Feliz 2013

    http://pingentesdeilusao.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. O tempo nos leva. Por onde devemos ir, nem sempre por onde queremos ir. Lindo poema!

    ResponderExcluir
  9. eNCANTADORES VERSOS A SUA POESIA MEU ANJO. bEIJOS DE CARINHO

    ResponderExcluir
  10. VEJA BEM
    *Robson Leal Pereira

    Enquanto tantos gastam desmedidamente
    Comprando coisas sem importância,
    Há quem não tenha onde morar
    E nem ao menos o que comer.

    Pessoas correm para baixo e para cima
    Orgulhosas de suas vidas vazias
    Querendo mais, sempre mais
    Dinheiro, poder, reconhecimento
    Vivendo num mundo de aparências.

    Tais pessoas vivem angustiadas
    E nem sabem o que é ter paz
    O que é amor, sentir alegria
    Não experimentaram ainda
    O doce sabor da felicidade.

    Há quem não tenha o que vestir
    Há quem não tenha onde morar
    E nem ao menos o que comer;
    Mas são felizes de alma
    Pois têm a maior riqueza que se pode ter:
    Jesus Cristo no coração.

    * Poeta, ator e dramaturgo machadense

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, deixe um comentário que vou interagir assim que ler...Obrigada

Felicidade

F elicidade A felicidade Pode ser reencontrada Mesmo que Pensemos tê-la perdido Ela não se perde Está dentro de nós...