domingo, 14 de novembro de 2010

Sem volta



Ontem olhávamos o mesmo horizonte
O mesmo céu e as mesmas estrelas
Hoje meu pranto se confunde
Com a chuva que vejo pela minha janela


Da mesma forma que a água
Corre pelo vidro da janela
Meu pranto se estende
Pela minha alma que lamenta


Caminhando na praia
Me recordo nossos momentos
O sorriso no olhar
A emoção do caminhar de mãos dadas


Agora eu choro e sei que não me escuta
É tarde pra tentar reconciliar
Enquanto estou só com essa dor
Você ja encontrou um novo amor


Anjopoesia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita, deixe um comentário que vou interagir assim que ler...Obrigada

Calar-se

Calar-se        Falar por vezes  pode machucar Acaba-se  falando o que não se quer dizer... Falar..   pode não ser aque...