sexta-feira, 3 de setembro de 2010




Não estranhe

Não estranhe se amanhã
Eu não mais aparecer
Não querer mais te ver
Nem saber de você

Não estranhe se amanhã
Eu apenas te dizer
Cansei de você
Me deixa viver

Não estranhe se amanhã
Você se arrepender
E querendo voltar
Eu não querer mais você

Em tudo você foi o culpádo
Não estranhe se amanhã
Ao trilhar seu caminho
Você se ver sózinho

Anjopoesia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita, deixe um comentário que vou interagir assim que ler...Obrigada

Calar-se

Calar-se        Falar por vezes  pode machucar Acaba-se  falando o que não se quer dizer... Falar..   pode não ser aque...