sexta-feira, 30 de julho de 2010


Nosso tempo

Nessa poesia que faço
Falo e nada desfaço
Porque falar de amor
Pode ter espinhos

Amar as vezes nos deixa tão só
Quando entra a distância
Nos machuca na querência
De juntos querer ficar

E surge então o dia
De nos encontramos
Matamos as saudades
Dos nossos sonhos de amor

Ficamos por horas assim
Numa infinita paixão
Sabendo que nosso tempo
É precioso  e ele não para

Anjopoesia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita, deixe um comentário que vou interagir assim que ler...Obrigada

Pergunte ao seu interior... Anjopoesia

Recolha-se ao seu interior e pense no que pode ser mudado… Anjopoesia