sábado, 9 de maio de 2009

Mãe


MÃE...

É indescritível a beleza,
Não existe maior dádiva,
Rejubila-se a natureza
E a chama da glória é acesa
Quando uma mulher está grávida.

É a fêmea exercendo
O seu mais nobre papel.
E quando a barriga vai crescendo
É como se a mãe estivesse tecendo
Roupas para alguém que ainda habita o céu.

E ao lado do Deus Todo-poderoso
Ansioso, um espírito espera
Pelo momento mais glorioso,
Naquela barriga está o precioso
Invólucro que o abrigará nesta Terra.

E surge o bebê como um presente
Que leva a mulher ao apogeu,
Pois ao ter o filho à sua frente
Ela se torna simplesmente
A mais sagrada aliada de Deus.

Amigo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita, deixe um comentário que vou interagir assim que ler...Obrigada

Calar-se

Calar-se        Falar por vezes  pode machucar Acaba-se  falando o que não se quer dizer... Falar..   pode não ser aque...